Clipping de Relações Internacionais

Empresas alemãs crescem graças a mercados emergentes

Posted in Economia, Comércio & Finanças, Europa by Emilia C. de Paula on 11/11/2010

Alemanha – DW – 11/11/10.

A gigante alemã do setor de eletroeletrônicos Siemens fechou este ano com um lucro recorde. “Estamos saindo da crise com força total”, afirmou Peter Löscher, diretor executivo da empresa, em Munique nesta quinta-feira (11/11).

(more…)

Comentários desativados em Empresas alemãs crescem graças a mercados emergentes

IBM investirá US$ 1 bilhão em centros de dados

Reuters – 10 de Setembro de 2010

A IBM irá investir US$ 1 bilhão na construção e expansão de centros de dados em diversas partes do mundo como parte do esforço para elevar receitas vindas de mercados emergentes.

(more…)

Comentários desativados em IBM investirá US$ 1 bilhão em centros de dados

Bubble warning

Posted in Economia, Comércio & Finanças, Regiões by Rodrigo Felismino on 08/01/2010

The Economist – Jan 7th 2010

Markets are too dependent on unsustainable government stimulus. Something’s got to give

THE effect of free money is remarkable. A year ago investors were panicking and there was talk of another Depression. Now the MSCI world index of global share prices is more than 70% higher than its low in March 2009. That’s largely thanks to interest rates of 1% or less in America, Japan, Britain and the euro zone, which have persuaded investors to take their money out of cash and to buy risky assets. (more…)

Comentários desativados em Bubble warning

El G20 mantendrá los estímulos y limitar las primas a banqueros

Posted in Economia, Comércio & Finanças, Europa by Emilia C. de Paula on 05/09/2009

Londres – Reuters – 05/09/09.

Los líderes financieros del G20 se han comprometido a mantener por ahora los planes de estímulo económico en marcha, aplicar controles más estrictos a las bonificaciones de los banqueros y mejorar el rol de los mercados emergentes en las instituciones internacionales.

(more…)

Comentários desativados em El G20 mantendrá los estímulos y limitar las primas a banqueros