Clipping de Relações Internacionais

Khadafi pede à ONU que proteja sua cidade natal

Posted in África, Paz & Conflito by Nejme Joma on 15/09/2011

O coronel líbio Muamar Khadafi pediu nesta quarta-feira que o Conselho de Segurança da ONU proteja sua cidade natal, Sirte, contra o que chamou de “atrocidades” da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte).

O pedido atribuído a Khadafi, cujo paradeiro é desconhecido desde a tomada de Trípoli pelas forças do Conselho Nacional de Transição (CNT), foi lido pela TV Arrai, baseada na Síria e simpática ao regime líbio.

Jalil diz que Khadafi é uma ameça à Líbia e que CNT só se instala em Trípoli quando Sirte for tomada

Na carta, lida por um apresentador da TV, Khadafi diz que “se Sirte está isolada do mundo para que atrocidades sejam cometidas, o mundo tem, então, a tarefa de não se abster, tomar responsabilidade internacional e intervir imediatamente para interromper este crime”.

No texto, Khadafi diz que “a destruição comandada pela Otan na área de Sirte é indescritível e não tem paralelo na história”.

A cidade natal de Khadafi é um dos poucos pontos de resistência do regime após a tomada da capital pelas forças do CNT (Conselho Nacional de Transição), que hoje já controlam a maior parte do país.
Sirte está sitiada desde a semana passada pelas forças do CNT, que chegaram a dar um ultimato às tropas leais à Khadafi para deixar pacificamente a cidade, o que não ocorreu.
Caçada

O chefe do CNT, Mustafa Abdul Jalil, disse nesta quarta-feira à BBC que Khadafi ainda é uma ameaça à Líbia.
As forças rebeldes continuam a caçada ao líder líbio e a seu filho, Saif al Islam. Os dois estão sujeitos a uma ordem de prisão emitida pela Interpol (polícia internacional) e a julgamento no TPI (Tribunal Penal Internacional), de Haia, na Holanda.
No último domingo, outro filho de Khadafi, Saadi Khadafi, buscou refúgio no Níger, onde ganhou asilo político.

A mulher de Khadafi, Saifa, e seus filhos Hannibal e Muhammad buscaram refúgio na Argélia. A filha Aisha também está no país, onde deu à luz um dia após sua fuga.
Na conversa com a BBC, Jalil disse que o CNT não irá se transferir integralmente de Benghazi a Trípoli até que as quatro cidades ainda obedientes a Khadafi (entre as quais Sirte) sejam tomadas pelas forças rebeldes.

Sarkozy

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, deve viajar nesta quinta-feira à Líbia, na primeira visita de um chefe de Estado ao país desde a queda do regime de Khadafi.
A informação é da revista francesa Marianne. Sarkozy deve ser recebido pelos líderes do CNT em Benghazi.
A França foi o primeiro país a reconhecer o CNT como governo interino da Líbia e um dos países a liderar as forças da Otan na ofensiva contra o regime de Khadafi.

Nesta quarta-feira, o CNT recebeu em Benghazi a visita da mais alta autoridade americana a visitar o país desde o início da revolta.

O secretário-assistente do Departamento de Estado Jeffrey Feltman disse que os Estados Unidos sempre reconhecerão a soberania líbia e que qualquer parceria entre os dois países será guiada pelo que as autoridades locais julgarem necessário.

Tortura

A Anistia Internacional pediu que o Conselho Nacional de Transição tome medidas para impedir a violação dos direitos humanos por parte das forças contrárias a Khadafi.

Em seu último relatório, a entidade de defesa dos direitos humanos diz que, apesar de a maior parte das violações até agora ter sido cometida por parte das tropas leais ao líder deposto, os combatentes ligados ao CNT também estão envolvidos em casos de tortura e execuções

No documento, a Anistia afirma que os abusos cometidos pelas tropas pró-Khadafi incluem ataques deliberados a civis, uma campanha ampla de desaparecimentos, detenção arbitrária e tortura – atrocidades que, segundo a entidade, poderiam ser consideradas crimes de guerra.

Disponível em: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/09/110914_libia_khadafi_mm.shtml

Comentários desativados em Khadafi pede à ONU que proteja sua cidade natal

%d blogueiros gostam disto: