Clipping de Relações Internacionais

Medidas econômicas do governo estimulam a indexação

Posted in Américas, Economia, Comércio & Finanças by Nejme Joma on 13/02/2011

Brasil – Estadão

Dezesseis anos após o Plano Real, a economia brasileira ainda não conseguiu se livrar da indexação, a correção automática dos preços pela inflação passada. Ela é responsável por cerca de 15% da inflação dos últimos meses, segundo cálculo do economista Heron do Carmo, presidente do Conselho Regional de Economia (Corecon) de São Paulo.

A influência se dá pela correção de preços como aluguel, tarifas de ônibus e mensalidades escolares, todos reajustados, formal ou informalmente, com base nos índices de inflação. Embora esse mecanismo de perpetuação da inflação preocupe o governo, não há nenhuma medida em estudo para atacar a indexação. Avalia-se que a melhor forma de livrar os agentes econômicos desse vício é a queda consistente da inflação.

“Quando a meta de inflação for mais baixa, os prazos de correção dos contratos poderão ser mais longos do que um ano e assim a indexação vai desaparecendo”, comenta uma fonte. A meta é de 4,5% para 2011 e 2012.

Atualmente, medidas em estudo no governo estão na direção contrária: vão indexar ainda mais a economia. Nos próximos dias, será enviada ao Congresso uma medida provisória fixando o salário mínimo de 2011 e estabelecendo que será corrigido pela inflação do ano anterior, acrescido do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos atrás. Essa indexação foi criada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2006, mas ainda não está em lei. A presidente Dilma Rousseff o fará. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Disponível em: http://br.noticias.yahoo.com/s/13022011/25/economia-medidas-economicas-governo-estimulam-indexacao.html

 

Comentários desativados em Medidas econômicas do governo estimulam a indexação

%d blogueiros gostam disto: