Clipping de Relações Internacionais

Guerra afegã causou 2.421 mortes de civis em 2010, 3,8% a mais do que em 2009

Posted in Oriente Médio, Paz & Conflito by Nejme Joma on 01/02/2011

Cabul, 1 fev (EFE).

Pelo menos 2.421 civis afegãos morreram por conta da guerra no país centro-asiático, um aumento de 3,8% com relação aos números do ano anterior, segundo dados divulgados nesta terça-feira por uma organização independente do Afeganistão.

De acordo com o relatório anual da organização Afghanistan Rights Monitor (ARM), a guerra deixou ainda cerca de 3.270 pessoas feridas no ano passado.

Os números de vítimas fatais civis representaram um “recorde” desde a queda do regime talibã em 2001, com uma média de seis a sete habitantes mortos a cada dia por causa do conflito.

As mortes superaram em 3,8% as registradas pela ARM em 2009, que foram 2.332.

Segundo a ARM, a maioria das mortes de civis (63%) foi atribuída a grupos armados da oposição, seguidas pelas causadas pela Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) (21%) e pelas forças de segurança do Governo afegão (12%).

Os dados da ARM divergem ligeiramente dos divulgados no mês passado pelo Ministério do Interior afegão, que cifrou em 2.043 o número de civis mortos e em 3.570 o de feridos em 2010, além de 5.225 supostos insurgentes e de 1.292 policiais mortos.

Por sua vez, a ONU, em seu relatório mais recente, revelou que nos primeiros nove meses de 2010 (janeiro a setembro) mais de 2.400 civis perderam a vida em atos violentos, frente aos 2.412 de todo o ano passado.

“Quase tudo relacionado à guerra aumentou em 2010: o número das forças conjuntas afegãs e estrangeiras superou os 350 mil; os episódios de violência ultrapassaram os 100 por semana; mais combatentes de todas as guerrilhas morreram; e o número de civis mortos, feridos e deslocados alcançou níveis recordes”, lamentou a ARM em seu estudo.

Em muitos dos casos nos quais a Isaf esteve envolvida, as vítimas que não eram combatentes foram qualificadas pela organização militar como “suspeitos insurgentes” ou “suspeitos talibãs” para justificar ataques aéreos ou por terra, criticou a ARM.

A organização independente contabilizou 217 mortes de civis só em bombardeios da Otan e 192 por conta de fogo direto ou indireto de seus homens.

Mas os artefatos explosivos improvisados e bombas de fabricação caseira que frequentemente são utilizados pela insurgência continuaram sendo “a arma mais letal”, já que suas explosões mataram 693 civis e mais de 1.800 pessoas ficaram feridas no ano de referência.

Neste sentido, a organização instou aos grupos insurgentes a frear o “uso indiscriminado e estendido” de bombas caseiras em áreas habitadas pela população civil, assim como “interromper imediatamente” os atentados suicidas e os assassinatos de civis e políticos.

A ARM também exigiu tanto do Governo afegão quanto da força da Otan que deixem de “criar, contratar e usar grupos armados irregulares e milícias” para lutar contra a insurgência em áreas inseguras, e que, por outro lado, promovam o desenvolvimento dos corpos de segurança “constitucionais”.

De acordo com sua própria definição, a ARM é uma organização independente estabelecida em Cabul que tenta investigar com imparcialidade e denunciar possíveis violações de direitos humanos no Afeganistão. EFE

Disponível em: http://br.noticias.yahoo.com/s/01022011/40/politica-guerra-afega-causou-2-421.html

Tagged with: , , ,

Comentários desativados em Guerra afegã causou 2.421 mortes de civis em 2010, 3,8% a mais do que em 2009

%d blogueiros gostam disto: