Clipping de Relações Internacionais

Israel pede aos EUA e países europeus que apoiem Mubarak

Posted in Oriente Médio, Política & Política Externa by Nejme Joma on 31/01/2011

JERUSALÉM (AFP)

Em uma mensagem secreta, Israel solicitou aos Estados Unidos e a vários países europeus que apóiem a estabilidade do regime egípcio de Hosni Mubarak, indicou nesta segunda-feira o jornal israelense Haaretz.

“O interesse do Ocidente e do conjunto do Oriente Médio é manter a estabilidade do regime no Egito”, afirma a nota, enviada na semana passada, de acordo com o Haaretz.

“Por isso, é preciso frear as críticas públicas ao presidente Hosni Mubarak”, acrescenta o texto da mensagem, que a rádio militar israelense interpretou como uma crítica aos Estados Unidos e à Europa, que não apóiam mais Mubarak.

Procurado pela AFP, um porta-voz do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu negou-se a confirmar ou desmentir as informações.

Até o momento, os dirigentes israelenses adotaram uma atitude discreta em relação à situação no Egito.

Netanyahu, que ordenou a seus ministros que se abstenham de tecer comentários sobre a revolta popular no país vizinho, declarou no domingo que Israel gostaria de preservar “a estabilidade e a segurança regional”.

Disponível em: http://br.noticias.yahoo.com/s/afp/110131/mundo/egito_israel_eua_ue_manifesta____es

Anúncios

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. edelvio coelho lindoso said, on 03/02/2011 at 11:17

    Secretamen, Israel pede aos EUA e UE que poupem de críticas o Hosni, que é preciso preservar o status quo e manter a estabilidade no OM.

  2. edelvio coelho lindoso said, on 03/02/2011 at 12:06

    Secretamente, Israel pede aos EUA e UE que poupem de críticas o Hosni, que é preciso preservar o status quo e manter a estabilidade, no OM. O Egito e Jordânia garantem a peso de ouro, a fidelidade aos EUA, que por sua vez a transfere a Israel.
    O 1º, custa nessa operação, 1.300bi mais 700mi de dólares, como auxílio militar, e o 2º, mais alguns, anualmente. Foi cogitado, nessa circunstância, a suspensão desse estipêndio, e pedido a Mubarak que evitassse sangue, que até o momento está na casa de 300 vidas.
    Cada ator, entre os três, pensa em uma solução, ao seu interesse.
    Para o 1º, em vacas magras, seria esplêndido, mas há que medir o custo/benefício; se tira, o tirano endurece, se não tira, entra num jogo cego. Os militares egipcios homenageariam o povo, ou bajulariam o ditador? O mandão de plantão, o que mais quer é ficar, e já criou um Vice, um 1º Ministro, substituiu todo o Ministério. Tudo isso com a mesma prata da casa, e jurando sua conversão à Democracia. Tudo assim, num Shazam, acreditam?
    O 3º ator, acostumado à segurança comprada, portanto sem fidúcia, insiste em segurar o Homem , que agora tem um novo oponente, o Irã configurado na Irmandade Mulçumana. os que vestem branco, a cor do martírio. Se nessa cartada, Israel perder, vai ficar completamente vunerável, como força ocupacional no meio do furacão, mercê da sua política de boa vizinhança e por todo o amor que plantou, em sua convevência.
    Os prognósticos são todos sombrios. Expectantes ali estão, Irã, Síria, Turquia e dois para-militares, Hamas e Al Fatah e mais Hezbolah. É muito grude prá pouco papel.


Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: