Clipping de Relações Internacionais

Presidente afegão reafirma proibição de segurança privada

Posted in Oriente Médio, Política & Política Externa by Emilia C. de Paula on 24/10/2010

CABUL – Reuters – 24/10/10.

O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, disse neste domingo que sua decisão de eliminar as empresas de segurança privada do país é “firme,” mas indicou que poderá considerar exceções para algumas companhias de desenvolvimento, em resposta ao pedido de Washington por mais diálogo na questão.

A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, recomendou, no sábado, em uma conversa pelo telefone com Karzai, que os EUA e o Afeganistão desenvolvam um plano em conjunto para substituir guardas de segurança privados gradualmente, em vez de colocar em vigor uma proibição que poderia ameaçar milhões de dólares no trabalho de ajuda humanitária.

Karzai lançou um decreto em agosto proibindo todas as empresas de segurança privada no Afeganistão até o fim do ano, com exceção das empresas que fazem a segurança de embaixadas, quartéis, residências de diplomatas e transporte de funcionários diplomáticos.

A medida pegou as forças armadas comandadas pelos EUA de surpresa, e algumas empresas financiadas pela ajuda humanitária dos EUA anunciaram que já estão reduzindo seus projetos, em preparação para a proibição de dezembro. Isso causou apreensão em Washington de que a ajuda humanitária já tenha começado a sofrer as consequências.

Em uma reunião do conselho de segurança de Karzai -na qual participaram altos diplomatas em Cabul e o comandante das forças da Otan e dos EUA na região, o general David Petraeus- o presidente reiterou sua decisão de banir as empresas.

Mas ele também sugeriu que poderá abrir exceções para grandes empresas de desenvolvimento.

“O presidente da República do Afeganistão agradece a comunidade internacional pelos projetos de desenvolvimento,” disse o palácio de Karzai em nota sobre a reunião.

“Ao mesmo tempo, ele pede que os grandes projetos de desenvolvimento que precisem de segurança apresentem uma lista de seus projetos e necessidades de segurança ao governo afegão, para que os revise e tome uma decisão.”

Clinton “sugeriu a criação de um plano em conjunto para a substituição gradual de empresas privadas, concomitante à administração do impacto nas operações atuais,” disse o porta-voz do Departamento de Estado, P.J. Crowley.

(Reportagem de Jonathon Burch)

Disponível em:

http://br.reuters.com/article/worldNews/idBRSPE69N03320101024

Comentários desativados em Presidente afegão reafirma proibição de segurança privada

%d blogueiros gostam disto: