Clipping de Relações Internacionais

A Comissão Européia alerta sobre escassez de matérias-primas

Posted in Energia & Recursos, Europa, Meio-Ambiente, Regiões by Felipe Salatino on 17/06/2010

Estrasburgo – Frankfurter Allgemeine Zeitung -17 de Junho de 2010.

Sinal de alarme para a indústria: matérias-primas importantes estão ficando escassas, incluindo magnésio, grafite, cobalto e platina. Regulamentos ambientais rígidos demais representam um obstáculo à mineração.

A Europa está enfrentando uma falta de minerais essenciais para a produção industrial. De maneira geral, a situação de abastecimento no caso de 14 dos 41 minerais analisados é crítica, como consta de um relatório interno da Comissão Européia, ao qual este jornal teve acesso. O Comissário para a Indústria, António Tajani, pretende apresentar o documento na quinta-feira em Bruxelas. Entre as matérias-primas cada vez mais limitadas constam magnésio e grafite, mas também cobalto, que é usado para a fabricação de baterias recarregáveis e combustíveis sintéticos, gálio, que é necessário, entre outras coisas, para painéis solares finos, germânio, usado na produção de cabos de fibra ótica, platina, necessário para catalisadores ou neodímio, para fabricação de ímãs, inclusive para sistemas de ressonância magnética. Uma grande parte destes minerais provêm de apenas quatro países: da China, da Rússia, do Brasil e do Congo. Na China, cerca de 90% do neodímio e 75% de germânio é produzido. 90% do nióbio, um metal usado em ligas de aço, vem do Brasil. O Congo é o principal fornecedor de cobalto.

Segundo o relatório, a procura por alguns minerais deve triplicar até o ano de 2030. O consumo de gálio seria, então, cerca de quatro vezes maior do que a quantidade produzida hoje. Pequenas variações, tais como o desenvolvimento econômico dinâmico em alguns mercados emergentes, ou o progresso tecnológico, seriam suficientes para causar um aumento dramático da demanda por minerais. Conforme os especialistas, novos regulamentos ambientais rigorosos demais nos principais países fornecedores podem representar novos obstáculos. Conforme fontes na Comissão Européia, estes regulamentos já hoje restringem a mineração na UE. Por este motivo, a Comissão atualmente está analisando se a UE deve reformular as regras de proteção de meio-ambiente e natureza, como a Diretiva Habitats. Não obstante, a UE deveria reforçar o diálogo com a África, as Américas e a China, para garantir o fornecimento de matéria-prima a longo prazo. O Comissário da Indústria Tajani pretende apresentar propostas concretas ainda no ano em curso.

De acordo com especialistas da Comissão, a UE também deve reformular a sua política comercial para garantir o acesso a matérias-primas. Neste contexto, trata-se, por um lado, de acordos bilaterais com os principais países fornecedores. Por outro lado, a Comunidade deve combater com mais vigor as restrições ao comércio de minerais junto à Organização Mundial do Comércio (OMC), em Genebra.

O que complica a situação é o fato de que a indústria não é capaz de substituir a maioria dos minerais em questão por outras substâncias e recicla pouco material. Segundo os especialistas, é essencial aumentar a taxa de reciclagem para reduzir a dependência dos quatro principais países fornecedores de minerais do mundo. Atualmente, muitos aparelhos velhos não utilizados, com matérias-primas preciosas, ficam guardados nas residências das pessoas. Além disso, muitas matérias-primas essenciais ainda acabam nos aterros sanitários em vez de serem reaproveitados.

acesso em: 17 de Junho de 2010.

Disponível em: http://www.itamaraty.gov.br/sala-de-imprensa/selecao-diaria-de-noticias/midia-internacional/alemanha/frankfurter-allgemeine-zeitung/2010/06/17/a-comissao-europeia-alerta-sobre-escassez-de-materias-primas

Comentários desativados em A Comissão Européia alerta sobre escassez de matérias-primas

%d blogueiros gostam disto: