Clipping de Relações Internacionais

Fechamento do espaço aéreo causa prejuízos ímpares à economia

Posted in Economia, Comércio & Finanças, Europa by Emilia C. de Paula on 18/04/2010

Europa – DW – 17/04/10.

O caos sem precedentes gerado pela nuvem de cinza vulcânica expelida pelo vulcão Eyjafjallajökull, na Islândia, deve continuar ainda nos próximos dias. Vários líderes políticos não poderão se deslocar até a Polônia para participar do enterro do presidente Lech Kaczynski, morto num acidente aéreo no sábado passado.

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, forçada a desembarcar em Lisboa quando voltava dos Estados Unidos, na sexta-feira (16/04), está na Itália e cogita vir para a Alemanha de ônibus, no domingo.

Neste sábado, o fechamento do espaço aéreo sobre todo o país foi prorrogado até, as 8 horas (hora local) da manhã de domingo. Na França, os grandes aeroportos ficarão fechados até segunda-feira.

Riscos da cinza

Durante este sábado, as atividades do vulcão na Islândia voltaram a se intensificar. Sua coluna de cinza, de cerca de oito quilômetros de altura, é levada na direção sul, atingindo mais de uma dezena de países.

Partículas na cinza vulcânica podem causar danos em sensores e turbinas de aviões, além de atrapalhar a visão dos pilotos. Segundo cálculos da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, do inglês), o cancelamento de voos causa um prejuízo diário de 150 milhões de euros para companhias.

Os beneficiados com o setor são as locadoras de carros, o transporte ferroviário e de ônibus, e também os serviços de balsas escandinavos. Sem ter para onde ir, milhares de pessoas passaram a noite nos aeroportos de diversos países europeus. No aeroporto das Ilhas Canárias, por exemplo, 20 mil pessoas esperam uma oportunidade de transporte, informou a agência aérea espanhola Aena.

As reações foram sentidas na Bolsa de valores de Frankfurt, na sexta-feira. A companhia aérea alemã Lufthansa foi uma das grandes perdedoras, com uma queda de 2,1% do valor de suas ações. As das rivais Air France-KLM, British Airways e Ryanair caíram 1,7%, 2% e 2,2%, respectivamente, enquanto as da administradora de aeroportos Fraport caíram 2%.

Flores quenianas esperam transporte

Também o setor de cargas está sendo seriamente afetado, atrasando, entre outros, o transporte de correspondência postal e alimentos, assim como de outros produtos perecíveis. Embora a África não seja diretamente atingida pela nuvem de cinza que paralisou o transporte aéreo em quase toda a Europa, cargas sensíveis estão retidas em seus aeroportos.

É o caso de mais de 500 toneladas de flores, no valor de 1,5 milhão de euros, retidas em Nairóbi. Cerca de 97% da produção de flores do país destina-se ao mercado europeu. Como principal fonte de riqueza do Quênia, a produção de flores é responsável por 20% da receita do país.

As autoridades aeroportuárias apelam aos passageiros que tiveram seus voos anulados para que não se desloquem aos aeroportos. Elas informam que os voos podem ser estornados gratuitamente ou remarcados até 31 de maio.

Na sexta-feira, a Comissão Europeia havia alertado que, apesar de se tratar de um motivo de força maior, cada passageiro tem direito à restituição do valor da passagem perdida. Isso vale, segundo a comissão, para qualquer companhia aérea europeia, assim como para todos os voos de outras empresas partindo na União Europeia.

Disponível em:

http://www.dw-world.de/dw/article/0,,5478528,00.html

Comentários desativados em Fechamento do espaço aéreo causa prejuízos ímpares à economia

%d blogueiros gostam disto: