Clipping de Relações Internacionais

PAK-FA – uma encruzilhada para os russos e para o mercado de caças de 5a geração

Posted in Rússia & Ásia Central, Regiões, Segurança Nacional & Defesa by Ariel Boldrini on 19/04/2009

Rússia – Poder Aéreo – 19/04/2009

O caça de quinta geração da Rússia, conhecido com PAK-FA (Perspektivnyi Aviatsionnyi Kompleks Frontovoi Aviatsyi – algo como ) está se tornando um divisor de águas para o futuro da indústria aeroespacial russa.

A Rosoboronexport procura desesperadamente por novos parceiros internacionais no programa de desenvolvimento do avião. Além da Índia, a parceria para o desenvolvimento do projeto foi oferecida para a China também. Porém, o acordo com os chineses foi, extra-oficialmente, desfeito, pois os russos alegam que os chineses infringiram acordos de “copyright” nos caças previamente exportados.

Recentemente a Rússia ofereceu esta parceria para o Brasil. O Ministro da Defesa Nelson Jobim ficou de estudar o caso, embora os concorrentes russos do programa FX-2 já tenham sido excluídos da lista final.

Até o momento a Sukhoi, principal empresa do conglomerado envolvido no desenvolvimento do caça, já investiu perto de 115 milhões de dólares e o primeiro protótipo ainda não voou. O primeiro voo está marcado para agosto deste ano, mas pode adiado para 2010 exatamente pela ausência de recursos adequados.

Envolvida em custos consideráveis na área de pesquisa e desenvolvimento, a Rússia procura mais parceiros para diluir os valores e garantir compradores externos do seu projeto. Desta forma, o valor unitário para a Força Aérea da Rússia seria reduzido e mesma poderia adquirir um número maior de aeronaves.

O projeto da Rússia é implementar um modelo semelhante ao utilizado para o desenvolvimento do F-35, contando com várias indústrias em diferentes países.

Mas alguns fatores trabalham contra o projeto do PAK-FA. Um deles é o desespero das empresas que fabricam caças de quarta geração para vender seus aviões neste restrito mercado onde não faltam holofotes. Outro fator seria a desconfiança de algumas forças em relação à real capacidade do PAK-FA frente aos caças da geração 4+ e 5.

O projeto pode ser tecnicamente superior aos caças de quarta geração e possivelmente equivalente aos de quinta, mas o seu cronograma de desenvolvimento está muito atrasado em relação aos concorrentes do ocidente. As entregas dificilmente ocorrerão antes de 2017.

De qualquer forma, para o bem do mercado futuro de aeronaves de caça, é muito importante que o programa do PAKFA “decole”. Com o quase certo cancelamento do F-22A, o mercado de caças de quinta geração ficará restrito ao F-35 no curto e no médio prazo.

Disponível em: http://www.aereo.jor.br/?p=6064 Acesso em 19/04/2009

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. Miguel Junior said, on 27/04/2009 at 12:49

    Muito engraçado ler “…mas o seu cronograma de desenvolvimento está muito atrasado em relação aos concorrentes do ocidente…”. Concorrentes do Ocidente?!… Ora os ÚNICOS caças de 5ª geração são: o rejeitado F-35 Lightining II (pela Austrália)e o F-22 Raptor que demorou como resposta da susperação do F-15 StrikeEagle, o Sukhoi-27. Agora a Rússia está correndo atrás do prejuízo em menos de 3 anos e,como sabemos, operacionalizará o PAK-FA tanto ou mais tempo que levou o F-22 e F-35 e a “imprensa especializada” tenta alardear o que todos, se munidosde isenção ideológica, percebem como uma sequenência temporal totalmente razoável.
    abraços,
    Miguel Junior
    migueljunior3@gmail.com


Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: